Bookmark and Share

Meditação Global do Solstício

21 de Junho de 2013


Amadas almas,

Uma vez mais, estamos a ser convidados para participar como Um através da Comunhão global de almas, na quarta-feira, 21 de Junho, às 05:04 Tempo Universal (clique AQUI para encontrar a sua hora local correspondente – é 06:04 em Lisboa e 02:04 em São Paulo), o momento exacto do solstício de verão no hemisfério norte, e do solstício de inverno no hemisfério sul.

Neste dia, após uma meditação preparatória de 30 minutos, vamos todos unir-nos num estado de perfeita Unidade de Consciência, focalizada na Alegria de compartilharmos juntos este momento de perfeita Felicidade, conscientes de que, através do nosso sentido desperto de Unidade Divina, toda a Criação está a vivenciar-se a si mesma, revelando a sua requintada vivacidade, e sentindo a Presença Omnipotente da Fonte do Criador que flui através de Tudo O Que É. Vamos também permanecer profundamente conscientes, ao longo destes abençoados momentos de graça, formigamento e êxtase, de que a espiritualização sempre contínua dos reinos inferiores deste universo está a ampliar a sua expansão através da nossa celebração comum, reconhecendo amorosamente o nosso papel sagrado como almas vivas, a viver neste plano físico, a fim de contribuir para que a ressonância com a vibração do Amor no coração de Tudo seja cada vez maior.

Nós nunca devemos subestimar o poder da nossa União, capaz de trazer de imediato mudanças quase milagrosas à nossa volta. Pelo brilho da nossa presença ancorada nos reinos mais elevados da Realidade Universal, e em conexão consciente com os nossos Eus Alma globalmente unidos, estamos a promover o despertar de cada alma à nossa volta, e muito, muito além, a irradiar a alegria, o amor e a felicidade que estão no centro da nossa própria natureza. Gradualmente fomos treinados, à medida que seguíamos o nosso colectivo Caminho Dourado da Luz, para nos tornarmos faróis de Luz agora a inundar os reinos etéreos desta esfera planetária com fluxos intermináveis de Amor, revelando o caminho em frente através da nossa presença iluminada, e mostrando o percurso a seguir através da marcha da nossa conversa espiritual como pioneiros da Nova Era do Amor agora a amanhecer na Terra.

Se você se sentir atraído para fazer isto no próximo dia 21 de Junho, em preparação para esta Comunhão global de almas, pode usar as seguintes 12 Chaves de Recordação fornecidas durante os três anos de treino que culminaram com o dia 21 de Dezembro de 2012 na Meditação Cósmica do Solsticio...

Eu Sou Amor...
Eu Sou Luz...
Eu Sou Paz...
Eu Sou Harmonia...
Eu Sou Compaixão...
Eu Sou Perdão...
Eu Sou Bondade...
Eu Sou Misericórdia...
Eu Sou Cura...
Eu Sou Alegria...
Eu Sou Felicidade...
Eu Sou Perfeição...


… sentindo intensamente o que cada uma dessas chaves sagradas evoca em si... e fundindo-as todas na chave final "Eu Sou Um" experimentada há seis meses atrás, expressando-a diante do coração da sua alma no ápice desta Meditação Global do Solstício, às 05:04 UT, e permita, por um momento atemporal, que o espectro da Unidade flua através de todo o seu ser e irradie para todos os reinos da Criação, para o Bem Maior de Todos Como Um.

Uma vez mais, no Eterno Agora,
respiremos como Um,
pensemos como Um
e Sejamos Um...


Então, quando sentir que está pronto para concluir esta celebração sagrada da nossa ininterrupta Unidade, leia a seguinte afirmação, em voz alta ou dentro do santuário sagrado da sua alma, use-a regularmente para ancorar mais ainda a consciência desta Realidade Ancestral que agora você acabou de lembrar.


Eu sou uma Alma Universal,
uma centelha cristalina do Um Infinito
que existe através de todos os reinos dimensionais.

Eu sei Quem eu sou

e alcanço o Propósito Maior do Amor,
como Um com Tudo o Que É.

Eu manifesto o meu Ser aqui e agora

na minha Criação, sempre em expansão,
como Um com esta esfera viva de Luz.

Eu irradio Amor

e para sempre brilho o seu Esplendor
para e através de Tudo o Que Vive.

Eu sou uma Alma universal,

e o único propósito da minha existência
é SER Tudo o que Eu SOU.

Que assim seja e assim é.




Saber apreciar Tudo O Que É


Como atingir espontaneamente e à vontade a consciência fresca, o olhar novo com que uma criança pequena vê tudo, ela que ainda não tem o espírito superlotado por uma programação cultural omnipresente, que nos faz classificar, comparar e julgar tudo o que apercebemos, incluindo os nossos próprios pensamentos, através do filtro deformador dos preconceitos persistentes e das experiências anteriores, sejam boas ou más?

Fazer a experiência da plena consciência absoluta é o que mais se aproxima desse estado de consciência virgem. Ser capaz, além disso, de ter uma profunda apreciação* pela beleza mágica do que subitamente nos toca no mais profundo da alma enquanto captamos e saboreamos a percepção, acrescida de uma emoção de graça inefável, de uma paisagem real ou virtual, de uma música sonora ou imaginada, de uma presença próxima ou longínqua, deliciosamente enrolada no fundo do nosso coração… é quem for capaz disso que terá o que precisa para comover o mais endurecido dos viajantes diante do Eterno. Aqui está sem dúvida, entre outras coisas, o que realizava Buda ao pé da sua árvore… Eis o que cada uma de nós, almas a viver hoje a experiência de uma vida num corpo humano, aprende a redescobrir, apesar do louco turbilhão de múltiplos estímulos sensoriais, frequentemente estupidificantes, oferecidos a esta época.

Se pudéssemos limpar completamente a ardósia de qualquer experiência anterior de cada vez que nos relacionamos com outro ser, seja-nos ele querido ou indiferente, olhá-lo no fundo desse espelho da alma que são os olhos, e fazer como se fosse realmente a primeira vez que o víamos, depois de ter antecipado durante anos o momento alegre e emocionante deste encontro, imaginem a profundidade das trocas de pensamentos e de energia que daí resultariam… Principalmente se os dois seres que assim comunicam estiverem no mesmo diapasão em termos de apreciação da beleza desse precioso instante em que duas almas se falam, se tocam e partilham mutuamente o mesmo sentimento de Amor e de abertura incondicionais.

É precisamente a graça que nos é concedida de cada vez que retomamos o cajado de peregrino e que voltamos a ocupar o corpo e o espírito de um ser físico numa das inúmeras moradas do Criador, no seio deste universo prodigioso que Ele criou para estar na Sua presença através de cada um de nós. Todas as lembranças, ternas ou dolorosas, vivas ou pouco nítidas, herdadas da miríade de vidas que já passámos a explorar este vasto universo, são quase totalmente inacessíveis à consciência desse novo ser incarnado que abre pela “primeira” vez os seus sentidos às vibrações imanentes de tudo o que o rodeia. O olhar novo, desprovido de qualquer à priori deformador, olhar com que ele vê os seus pais, e com o qual ele descobre pouco a pouco o novo ambiente em que vai construir uma nova identidade, servindo-se dela para interagir com os outros seres deste mundo, é este dom precioso da Vida sem o qual uma tal espontaneidade feliz e livre de qualquer reminiscência de experiências anteriores, agradáveis ou penosas, seria simplesmente impossível.

Saibamos apreciar esta oferta inestimável e demos a nós mesmos esta graça de poder de novo fazer como se fosse a primeira vez que abrimos os olhos e contemplamos as maravilhas de uma indescritível perfeição que o Criador oferece ao Seu olhar… e demo-nos conta que apenas um Ser intrinsecamente perfeito e consciente de o ser, pode reconhecer a Perfeição absoluta de Tudo O Que É.


* Uma tal apreciação só é possível graças às experiências acumuladas ao longo de inúmeras incarnações, que permitem ao subconsciente saber apreciar a qualidade única de um instante bendito de felicidade na eternidade das dificuldades e das “montanhas russas”, no plano emocional, das sucessivas incarnações. Ela também não é possível senão indo para além de qualquer julgamento, e atingindo um estado de ser em que reine uma transparência absoluta – já que a Consciência do Criador, que observa e percebe tudo através da nossa, não pode, naturalmente, fazer o mínimo julgamento… E para se harmonizar com ela, é necessário fazer o mesmo. É apenas a partir do seio desse estado de transparência absoluta, de perfeita boa vontade amorosa para com todos os seres manifestados na Criação, mesmo aqueles que estão no fundo da escala vibratória, que se pode estar em ressonância com a Consciência de Amor infinito do Criador, e desse modo tudo perceber e tudo apreciar segundo a sua perspectiva omnisciente.

Um tal estado de transparência absoluta exige uma renúncia a todos os códigos de valores – especialmente judaico-cristãos – que nos foram incutidos, pois eles formam um filtro deformador que impede de apreender directamente a Luz pura do Amor absoluto. Para chegar ao ponto de se fundir nesse estado, de deixar dissolver-se qualquer sentimento de individualidade, devem ser eliminados todos estes filtros perceptivos que servem de base aos julgamentos moralizadores, e particularmente aqueles através dos quais nos julgamos a nós mesmos. É essa a chave do verdadeiro Amor incondicional para consigo próprio e para com todos os outros aspectos do Eu… UNIDOS com Tudo O Que É.



Se não puder participar nesta meditação globalmente sincronizada às 05:04 UT, por favor, escolha qualquer outro momento do dia que melhor lhe convier, e faça o mesmo procedimento sugerido acima enquanto mentalmente se projecta para o exacto momento em que ocorreu no tempo Continuum, sabendo que o tempo é apenas uma ilusão do nosso ponto de vista físico, e que o poder da nossa intenção focada pode facilmente ultrapassar essa ilusão.

Se pode fazer esta meditação na companhia de outras almas – especialmente num lugar sagrado que evoque sentimentos profundos de paz como é a beira-mar ou qualquer outro santuário natural – os seus efeitos serão ampliados numa proporção directa entre a intensidade do vórtice de Amor e de Luz, gerada por essas almas reunidas. Se faz isso sozinho ou com outras pessoas, estejam sempre conscientes de que muitas outras almas de outras dimensões de existência estão a participar nas nossas experiências sempre que nos dedicamos a momentos tão sagrados de comunhão com Tudo o Que É.

Para saber o significado dos solstícios em todas as culturas à volta do mundo, reveja esta entrada da Wikipédia sobre os solstícios de verão e inverno.

Se deseja usar música de fundo inspiradora durante a sua meditação preparatória, 30 minutos antes das 05:04 UT, sugere-se a música Anjos de Conforto, do álbum Angelic Music de Iasos, disponível em http://youtu.be/GT3RiHYqSUk. Se quiser rever, refletir e contemplar as 12 afirmações que acompanham as 12 Chaves de Recordação mencionados acima, clique AQUI. Se precisar de orientações escritas de como pode chegar a um estado de meditação profunda, encontra AQUI um método de meditação básica.

Esta Meditação Global do Solstício – 21 de Junho de 2013 está arquivada no
http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/MeditacaoSolsticioJunho2013.htm, onde pode ver uma imagem inspiradora que a acompanha.

Por favor note que várias traduções estão disponíveis através de http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/home.htm

Se este e-mail foi enviado para si e deseja inscrever-se para ser informado das futuras meditações globais, basta enviar um e-mail para globalvisionary@earthrainbownetwork.com com "Por favor, adicione-me à sua lista de subscrição" no campo de assunto do seu e-mail .

POR FAVOR, COMPARTILHE ESTE EMAIL COM TODOS OS SEUS CONCTATOS. OBRIGADO!